ACOMPANHE O DEPUTADO
ADELMO NAS REDES SOCIAIS

Construtor de futuros

9 de abril de 2014 em Outras

Compartilhe este conteúdo:

Adelmo Carneiro Leão nasceu em Serra da Moeda, localidade do município de Itapagipe, Triângulo Mineiro, em 25 de maio de 1949. Sexto de dez irmãos, é filho de José Carneiro e D. Luiza Paula Carneiro. O pai queria que os filhos estudassem e, para proporcionar-lhes melhor educação, mudou-se com a família para Uberaba em 1961. Lá, Adelmo estudou no Colégio Uberaba e, mais tarde, no Colégio Doutor José Ferreira.

Foi vice-presidente do atuante Grêmio Estudantil Machado de Assis, cujo jornal, combativo e engajado, serviu de estopim para o fechamento da entidade no período da ditadura. Dessa época, Adelmo guarda a lembrança especial de seu amigo Gildo Macedo Lacerda, forte influência em sua militância e então presidente do Grêmio, anos mais tarde torturado e morto nos porões da ditadura.

Aos 18 anos conhece Linda Beatriz, então com 15. Cinco anos depois estavam casados, união que já dura mais de quatro décadas. Como Adelmo gosta de dizer, é uma história com cinco filhos, seis netos e a namorada de sempre.

Em 1967 completa o ensino médio e ingressa na Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro (FMTM), hoje transformada, com a contribuição de Adelmo, na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Para bancar seus gastos, logo começa a ensinar Química Mineral no colégio Doutor José Ferreira e, depois, na escola de Economia Doméstica Rural “Licurgo Leite” (atual IFET), somando sete anos de docência.

Mestre e Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, Campus Ribeirão Preto, foi professor universitário durante 15 anos na Faculdade onde se formou, chegando a dar 65 aulas por semana. Licenciou-se do cargo somente quando assumiu o primeiro mandato de deputado estadual, em 1991, com a maior votação entre todos os candidatos do PT.

Sua história política começou bem antes da ação parlamentar, primeiro como estudante secundarista, depois já professor universitário e pesquisador, ativista de movimentos católicos de base, da organização sindical dos professores da Faculdade, coordenador do movimento pró-participação popular na Constituinte e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Arquidiocese de Uberaba.

Nessa lida, foi estreitando seu vínculo com os movimentos populares, sindicais, de servidores públicos e de trabalhadores rurais sem terra, convívio que o levou a atuar com afinco na defesa da reforma agrária, da agricultura familiar e da agroecologia, como o apoio que dedicou à Escola Família Agrícola.

Desde a infância do PT

Filiado ao Partido dos Trabalhadores desde 1986, teve sua primeira experiência eleitoral em 1988, ao candidatar-se a prefeito de Uberaba.

Nos anos 90, participou da equipe de Patrus Ananias na Prefeitura de Belo Horizonte (1995/96). Nessa administração, que obteve 85% de aprovação popular, presidiu a BEPREM (Beneficência da Prefeitura Municipal) e foi Secretário Adjunto de Governo. Entre 95 e 97, foi Secretário de Formação Política do PT. No ano 2000, comandou a Secretaria de Estado da Saúde, no governo Itamar Franco, iniciando várias ações para combater o desperdício de recursos públicos e garantir melhor atenção à saúde. Sua breve gestão criou, pela primeira vez na história da Secretaria, a Mesa de Negociação Permanente com os servidores públicos da área, e iniciou a implementação de um modelo voltado ao atendimento de qualidade em todas as regiões. Adelmo também descobriu e denunciou irregularidades que, mais tarde, seriam comprovadas pela CPI da qual, já de volta à Assembleia, foi relator.

Ocupou a segunda vice-presidência da ALMG em 2003 e 2004. Presidiu, nos anos seguintes, as Comissões de Saúde (2005-2007) e de Direitos Humanos da Assembleia, liderou a Bancada do PT e integrou a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da ALMG. Foi, ainda, Secretário Geral do PT-MG de 2006 a 2007.

Em 2008, assessorou a Secretaria Geral da Presidência da República no segundo governo Lula e, em seguida, assumiu a superintendência regional do INCRA em Minas, atuando efetivamente para a regularização de terras e assentamentos no Estado. Assumiu o sexto mandato em janeiro de 2011. Um ano depois, recebe quase 30 mil votos na disputa da prefeitura de Uberaba. Em 2013, é eleito vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, posição que ocupará até o final de 2014.

Projetos que fazem história

Ao longo de seis mandatos estaduais, apresentou mais de 150 projetos de lei (PLs), sempre construídos com participação popular, realização de seminários, encontros e muito debate. Teve, ainda, atuação de relevo em mais de quinze Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI’s).

Dentre muitos e consistentes projetos (ver matéria abaixo), alguns se destacam ainda mais, como o PL que criou o Código de Saúde do Estado de Minas Gerais, instrumento decisivo para a promoção da qualidade de vida do cidadão. Na base de sua ação figura o esforço de prevenir a doença, atitude reafirmada, por exemplo, na pregação para proteger as pessoas, sobretudo crianças, do risco de acidentes domésticos – objeto de cartilha especial e de lei que determina campanha estadual anual –, e para aprimorar os cuidados preventivos da rede pública.

Preocupado com os direitos dos usuários de serviços de saúde à informação e ao tratamento digno, elaborou projeto complementar ao Código de Saúde, convertido na lei que determina atendimento respeitoso e sem discriminação para todos.

Adelmo também é autor do PL que criou a Política de Saneamento Básico do Estado e originou legislação pioneira em todo o Brasil, garantindo aos mineiros acesso à água tratada e tornando obrigatórios os serviços de coleta e tratamento de esgoto, limpeza urbana e tratamento de resíduos. Essa lei foi referência para a criação da Política Nacional de Saneamento Básico.

Outro de seus projetos essenciais fixou regras de controle e fiscalização da produção, transporte, comercialização e distribuição de medicamentos no Estado, após denúncias de falsificação de remédios e outras mazelas do setor – apuradas em CPI também relatada pelo deputado.

Por iniciativa de Adelmo nasceu ainda a lei que provê assistência e acompanhamento aos portadores de anemia falciforme, doença hereditária que altera e debilita a membrana dos glóbulos vermelhos e afeta cerca de 8% dos afrodescendentes brasileiros.

Recentemente, virou lei mais um projeto do deputado, igualmente original no país, ao instituir a Política Estadual de Agroecologia e Produção Orgânica, que incrementa a produção orgânica, apoia as associações de produtores, certifica produtos, incentiva pesquisas e estimula a recuperação da fertilidade dos solos mediante adubação verde, dentre outras medidas.

Fiscalização rigorosa

Além da formulação de projetos fundamentais, vale ressaltar a atuação do deputado em CPI’s (veja abaixo). Adelmo foi o autor do requerimento que criou a CPI do Dops, que apurou a destinação dos arquivos do extinto departamento policial da Ditadura. Presidiu ainda a CPI da Cemig, que investigou irregularidades na venda de parte das ações da companhia estadual para um grupo estrangeiro e foi fundamental para a devolução do controle da Cemig ao povo mineiro. A CPI dos Medicamentos, acima referida, averiguou a falsificação de remédios em Minas, regulamentando a segurança, a qualidade e a eficácia dos medicamentos adquiridos e distribuídos nos órgãos de saúde pública estadual.

É de sua autoria o requerimento que deu origem à Comissão Parlamentar sobre a Dívida Pública de Minas Gerais e à Frente Parlamentar em Defesa da Renegociação da Dívida Pública do Estado de Minas Gerais. Em função disso, foi designado presidente da Comissão e coordenador da Frente.

Adelmo é ativo também na elaboração de emendas parlamentares, sintonizadas com demandas e reivindicações da sociedade e destinadas a levar recursos a prefeituras, organizações sociais e comunitárias, entidades assistenciais e associações ambientais.

Saúde, Educação, Dignidade

Sua defesa da educação pública de qualidade atravessa décadas, trajetória exemplificada no projeto que instituiu a bolsa-escola para a Educação em Minas, transformado em lei, e na batalha pela criação da UFTM, que multiplicou o número de cursos e de vagas no ensino superior de Uberaba e região.

O cuidado com as populações tradicionais também tem a atenção dedicada de Adelmo, que idealizou e orienta o projeto Cidadania Ribeirinha, executado pela ALMG em localidades às margens do Rio São Francisco.

Como não se cansa de dizer, é com certeza “um militante da saúde”, mobilizando comunidades, construindo frentes multipartidárias, promovendo audiências públicas, provocando o Ministério Público, cobrando dos governos do Estado e da União, acompanhando prefeitos a Brasília, buscando apoio na Câmara dos Deputados, falando diretamente aos ministros, numa ação incessante para sensibilizar os interlocutores e fazer com que os recursos cheguem suficientes para a saúde pública e sejam realmente aplicados em favor da população.

Sua luta maior, porém, vai além de uma área específica. Antes de tudo, Adelmo é um ativista da liberdade e da dignidade humanas, um construtor de futuros, um compositor da Vida em V maior.

Tem muitas frases de que gosta, mas a preferida talvez seja uma das pérolas de Guimarães Rosa: ”A vida é assim: espicha e encolhe. Esquenta e esfria. Sossega e depois desinquieta. Mas o que ela quer mesmo da gente é coragem”.

Brasília/DF

Câmara dos Deputados

Anexo IV, Gabinete 231

Brasília - DF - CEP: 70160-900

Tel: +55 61 3215-5231

Belo Horizonte

Gabinete Belo Horizonte

Rua Matias Cardoso, 11 - Sala 204

Belo Horizonte - MG - CEP: 30170-050

Tel: +55 31 2511-1350

Uberaba

Escritório Regional de Uberaba

Rua Major Eustáquio, 501 - Centro

Uberaba - MG - CEP:38010-270

Tel: +55 034 3313-5013

ACOMPANHE O DEPUTADO
ADELMO NAS REDES SOCIAIS